Artigo “Avaliação de resíduos de agrotóxicos em polpas de morango industrializadas”

Prezados(as),

Neste artigo publicado em 2009, Vanessa Faria e mais 07 pesquisadoras avaliaram amostras de polpas de morango industrializadas, comercializadas em Minas Gerais e que foram coletadas no período de 2006 a 2007 pelas Vigilâncias Sanitárias e encaminhadas à Fundação Ezequiel Dias para análise de resíduos de agrotóxicos. Os resultados evidenciaram o uso ilegal de agrotóxicossendo detectados produtos não autorizados para o morango como acefato, captana, clorfenapir, clorpirifós, dimetoato, ometoato, endossulfam, fenarimol, folpete, metamidofós, procloraz e tetradifona e agrotóxicos com limites acima do permitido para a cultura, como azoxistrobina, difenoconazol, fenpropatrina, iprodiona e procimidona. Segundo as autoras, isso indica o desrespeito a legislação, a falta de boas prática agrícolas e mostra a necessidade de fiscalização de alimentos processados, o que levaria à oferta de produtos de melhor qualidade.

Leia o artigo na integra clicando no link abaixo ou entre na seção “Arquivos, vídeos e materiais da campanha” para mais materiais.

Avaliacao de residuos de agrotoxicos em polpas de morango industrializadas

Comitê DF
Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

Anúncios
Esse post foi publicado em Contaminação. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s